Homem de Aço | 80 anos salvando o dia

Por Everaldo Lima Jr.

Há várias figuras, personagens, ícones em que todos já ouviram falar em menos uma vez de sua existência. Seja em áreas como esportes, cultura, entretenimento e até mesmo política, esses personagens se eternizaram no imaginário coletivo. Um desses personagens, é justamente o alienígena mais terráqueo de todos os tempos: Kal-El, Clark Kent, ou Superman, como preferir que neste mês de junho, está chegando ao seu 80º aniversário.

aperta o play pra relembrar!

Superman foi quem abriu as portas para o segmento dos Super-Heróis na Nona Arte, quando estreou em junho de 1938, na venerada edição Action Comics #1. Deu partida na chamada Era de Ouro dos Quadrinhos, abrindo caminho para o rico cenário atual dos super-heróis. Super-Man nasceu careca, como seu futuro arqui-inimigo Lex Luthor. Criado pelo americano Jerry Siegel e pelo canadense Joe Shuster, que se tornaram amigos a partir dos 16 anos de idade, quando Shuster, estudando na Alexander Hamilton Junior High School, escola pública nova-iorquina, conheceu um primo de Siegel ao se juntar à equipe do jornal escolar.

Superman foi o pioneiro em praticamente tudo relacionado à Cultura Pop: o primeiro super-herói que surgiu nas HQs e criou um padrão aos que vieram posteriormente; o primeiro a ter uma revista com seu nome, já com os seus icônicos caracteres; o primeiro a também trazer os filmes de super-heróis para Sétima Arte, com um curta de animação lançado nos Anos 50 e posteriormente, há 40 anos, com seu primeiro longa, Superman – O Filme; o primeiro Super-Herói a ter seu próprio seriado de TV, em animação ou live action.

Vivências – Superman é um dos meus super-heróis favoritos. Não é à toa que foi por meio dele que tive meus primeiros contatos com o Universo Geek/Nerd por meio do clássico desenho animado dos Super-Amigos (exibido na Globo nos Anos 80) e dos filmes do Superman com o grande ator Christopher Reeve. Uma das trilhas originais mais icônicas da História do Cinema é também do mesmo filme, composta por John Williams. Sem falar nos quadrinhos, que acompanhei toda a sua saga até sua fatídica morte por Apocalipse na edição Especial A Morte do Super-Homem, lançado em 1993.

A vasta riqueza que o personagem carrega, desde sua composição até a sua consolidação, é tanta que muita gente se perde em meio à tanta profusão. Isso pode ser visto em Superman III, IV e Returns, e em alguns arcos dos quadrinhos. Devido às suas características e à abundância de seus poderes sobre-humanos, muitos antipatizam ou criam ranço do Kal-El. Porém, não há como contestar: a Cultura Pop não seria a mesma senão fosse o Homem de Aço.

Aperta o play pra relembrar!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *